h1

Fugi de casa e resolvi voltar

agosto 14, 2008

“Quando o objeto representado na poesia ou na pintura é tal que não poderíamos ter o desejo de ver na realidade, então posso estar certo que seu poder na poesia ou na pintura deve-se ao poder da imitação e não a alguma causa operante na própria coisa.” (Burke, Edmund: 1751, 49).

il y a ceci


E vira-se mais esta página.

Anúncios
h1

Duna

julho 21, 2008

Com a pinça de seus calos retirou,
uma a uma,
as agulhas que plantaram
no Saara daquela retina

E a resignação de quem amou,
dia a dia,
não é mais o que arranha,
mas areia doce dos figos

da menina.

h1

Refém

julho 15, 2008

Cá o tom é blue: Kent ou Marlboro;
Carlton é de lá, red, ready to go to
somewhere over the filter.

Mas future may be a lie, or alive
ou a laica morada de vão livre
e de vista verde de Verdy e café…

que interrompeu de áurea música
o incorruptível; sob a fumaça daqueles
olhos eneblinados de tantas manhãs.

Cá, o tom é isso.
Lá, o tom é risco:
se não paisagem,
azul precipício

h1

Dessemelhança fundamental

julho 11, 2008

Paisagem

Havia beleza lá fora
onde mar e céu aninhavam a brisa
que arranhava o corpo a reverberar pela orla

Agora

Há virtude lá fora
onde janelas e carros refletem a vida
que desarranja o corpo a vagar por sua alma

Fundamental dessemelhança

Poder olha pra fora
e ter de olhar para a própria herança

h1

Dessoneto piano

julho 7, 2008

A imagem grisalha da sala
diz a febre das demoradas teclas
no marfim de cada acorde:

Ele é apenas um peso que
não mais carrega a
saliência musical que escorre
uma ampulheta viva

À deriva, dorme sob outros
retratos e flores que em vasos
dissecam suas notas

Como os homens que gozam
o preto-esbranquiçar das horas,
em caixas de madeira,
pedra e fita coloridas.

h1

julho 3, 2008

h1

sweetheart,

julho 2, 2008

não é fácil caramelizar um coração
eriçado pelos fantasmas de abril
não é fácil, bayb, nem violar o segredo
ou a perversão que mancha os dedos
de qualquer alma

– aprendi que os piores ruídos, baby,
acontecem em silêncio –

tudo acontece em silêncio

nesse seu coração manco, e tão caramelizado,
que se derrete, exposto e velado,
with all some Love
and saudade